Perguntas Frequentes

Aqui você encontrará respostas para as dúvidas mais frequentes sobre a Rede-SANS.

1. Como posso participar da Rede-SANS?


Há seis maneiras diferentes de participar da Rede-SANS: tornando-se um município da Rede-SANS, participando dos nossos cursos, tornando-se uma instituição parceira, entrando na rede como grupo organizado, atuando em nossas atividades ou patrocinando as atividades da Rede-SANS. Para entender melhor cada uma delas acesse o Manual “Como fazer parte da Rede-SANS”.

2. A Rede-SANS é do governo?


Não, a Rede-SANS é uma rede social de articulação da academia com os movimentos populares e o poder público, em defesa do direito humano à alimentação saudável, adequada e solidária. Suas atividades foram sistematizadas a partir do projeto “Rede de municípios promotores da segurança alimentar nutricional sustentável” subsidiado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação/Financiadora de Estudos e Projetos – FINEP, executado pela Fundação do Instituto de Biociências de Botucatu – UNESP, e co-executada pelo Instituto Harpia Harpyia.

3. Somente instituições públicas fazem parte da Rede-SANS?


Não. Além de instituições públicas, também fazem parte da Rede-SANS universidades (públicas e privadas), grupos organizados da sociedade civil,  terceiro setor e população em geral.

4. O que é Segurança Alimentar e Nutricional?


Consiste na realização do direito de todos ao acesso regular e permanente a alimentos de qualidade, em quantidade suficiente, sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais, tendo como base práticas alimentares promotoras da saúde, que respeitem a diversidade cultural e que sejam ambiental, cultural, econômica e socialmente sustentáveis. (Fonte: Consea – Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional)

5. Gostaria de saber mais notícias da Rede-SANS no meu e-mail. Como faço para receber o informativo?


Para receber o informativo da Rede-SANS você deve enviar um email para carolgodoi@yahoo.com.br e fazer a solicitação.

6. O que é o INTERANUTRI ?


INTERANUTRI  são cursos de educação a distância que tem como objetivo estimular e apoiar ações de promoção da alimentação saudável, adequada e solidária.

O interessado deve buscar informação no próprio site da Rede-SANS clicando em Interanutri.

7. O que devo fazer para participar do curso INTERANUTRI como tutor?


O tutor deve ser alguém com formação superior e experiência na área de educação, com disponibilidade de 10 horas por semana para o trabalho de tutoria. Ele será formado pela UNESP em um encontro presencial de dois dias, seguido de um período de atividades online. Os tutores ganharão um certificado pela UNESP de 150 horas.

O interessado em ser tutor deve buscar informação no município em que atua ou no site da Rede-SANS, clicando em Interanutri-EAD.

O município ou a entidade interessada deve entrar em contato com a equipe do Interanutri na UNESP (14) 3880-0146 ou pelo e-mail redesans@redesans.com.br.

8. Como participar do curso INTERANUTRI como estudante?


Para participar do INTERANUTRI como estudante o interessado deve enviar um e-mail para (redesans@redesans.com.br ou interanutri@redesans.com.br) manifestando o interesse.
É importante que o interessado identifique o município que reside pois verificaremos se há algum tutor formado no local, caso contrário, verificaremos a possibilidade de o aluno em participar do curso no município mais próximo.

9. Qual é a pesquisa realizada pela Rede-SANS?


A pesquisa realizada pela Rede-SANS é um estudo transversal em 65 municípios do Estado de São Paulo, sendo estes: Guarani d’Oeste, Álvares Florence, Votuporanga, Guaraci, Tanabi, Auriflama, Araçatuba, Buritama, Balbinos, José Bonifácio, Barbosa, Penápolis, Mirassol, São José do Rio Preto, Cedral, Catanduva, Canas, Roseira, Taubaté, Caraguatatuba, Suzano, Guarulhos, São Lourenço da Serra, Juquitiba, Registro, Iguape, Itararé, Nova Campina, Itapeva, Buri, Itaóca, Tupã, Pompéia, Marília, Garça, Fernão, Duartina, Bauru, Borebi, Barra Bonita, Panorama, Presidente Venceslau, Alfredo Marcondes, Presidente Prudente, Martinópolis, Sales Oliveira, Batatais, Altinópolis, Ribeirão Preto, Cássia dos Coqueiros, Sertãozinho, Matão, Itobi, São Carlos, Leme, Rio Claro, Iracemápolis, Jaguariúna, Hortolândia, Campinas, Tuiuti, Pedra Bela, Itu, Sorocaba, Pitangueiras.
A pesquisa pretende elaborar um diagnóstico propositivo quanto a atuação do SISVAN (Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional) no Estado de São Paulo, levando em conta:
- A proporção de avaliações antropométricas realizadas na população que frequenta a unidade em relação ao total de indivíduos atendidos em cada ciclo da vida.
- A oferta de serviço de orientação e educação nutricional para a população atendida nas unidades.
- Os recursos do município e da unidade para a realização das atividades de monitoramento e promoção da alimentação saudável, adequada e solidária.
- Os procedimentos das equipes de saúde para obtenção dos dados antropométricos.

Deixe uma resposta