Consea-SP indica três nomes ao Governador para presidir entidade

Fachada da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo (FOTO: Reprodução)

Fachada da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo (FOTO: Reprodução)

Na manhã da quarta feira, 29/11, membros do Conselho de Segurança Alimentar do Estado de São Paulo (CONSEA-SP), também representantes das Comissões Regionais de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (CRSANS) de todo o estado, se reuniram no quarto andar da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, na Praça Ramos de Azevedo, centro da capital paulista.


A reunião tinha como objetivo apresentar uma lista com três nomes entre os conselheiros a ser enviada para apreciação do governador, que apontará quem presidirá o CONSEA-SP no próximo biênio, 2017-2019.

A lista para presidente, em ordem de apresentação, tem os nomes de Valdomiro Ferreira Junior, da Associação Paulista de Produtores Suínos, Rosana Emília Gaspar, da CRSAN de Franca-SP, e Edson Luis Pinto, do Sindicato dos Bares, Hotéis e Restaurantes do Estado de São Paulo, uma entidade patronal.

Além deles, uma lista de três nomes também foi apresentada para vice-presidente, apontando Vanuza Teixeira de Souza, representante da CRSAN da Baixada Santista, Shirlei Maria da Silva, da CRSAN de Sorocaba, e também Luiz Fernando Penteado, do Instituto de Cidadania Ambiental.

Conselheiros de todas as regiões do Estado estiveram presentes (FOTO: Solon Neto/Rede Sans)

Conselheiros de todas as regiões do Estado estiveram presentes (FOTO: Solon Neto/Rede Sans)

Após os cumprimentos dos conselheiros houve uma exposição dos resultados apresentados pelo CONSEA-SP nos últimos dois anos. O secretário José Valverde defendeu que houve uma evolução no fluxo de atividades do CONSEA em toda a região do Estado, demonstrando que o número de reuniões e cursos de formação do conselho cresceram.

Defesa de candidaturas tem mais candidatos de entidades patronais

Os candidatos indicados em lista tríplice defenderam suas candidaturas diante dos conselheiros. Entre os que aspiram a presidência, Valdomiro Ferreira Junior foi o primeiro a falar. Ele ressaltou que o êxito de sua associação com a transparência. Segundo disse, “todas as nossas granjas são auditadas independentemente”, e ainda afirmou que a associação da qual faz parte está “liderando no Estado de São Paulo a introdução da carne suína na merenda escolar”, salientando a preocupação da entidade com a qualidade dos produtos.

Já Rosana Emília Gaspar, psicóloga e agente de ATER em agricultura familiar na região da CRSAN de Franca-SP, se apresentou como candidata das “pontas”: “Eu queria ser presidente para trazer a discusssão lá de baixo, lá do povo”, afirmou.

Rosana, única candidata mulher da lista, ressaltou a necessidade da presença de uma mulher da disputa, reafirmou seu compromisso com a agricultura familiar. Para ela, “o segmento mais importante é a ponta, e aqui me sinto representando a ponta”.

José Valverde/CONSEA-SP

José Valverde, secretário executivo do CONSEA-SP. (Foto: Reprodução)

Por fim, Edson Luis Pinto, do Sindicato dos Bares, Hotéis e Restaurantes do Estado de São Paulo, abriu sua defesa ventilando a ideia de que a representação não precisaria ser da sociedade civil, mas do governo. “Até acho uma pena a posição de presidente ter que ser da sociedade civil, depois de ver aqui tantos representantes do governo tão competentes. Mas se é uma questão estatutária, que se faça”. Anteriormente, Edson também apontou que o aumento do número de vendedores ambulantes de alimentos dever ser discutido, pois atrapalharia os objetivos da segurança alimentar e nutricional, o que José Valverde endossou.

Lista de para vice-presidente tem duas mulheres

Vanuza Teixeira de Souza, representante da CRSAN da Baixada Santista, tarablha com conselhos municipais e fortalecimento de políticas públicas e tem seu foco na defesa da intersetorialidade. “Escolhi estar no Consea devido à interssetorialidade”.Ela deu ênfase na necessidade de educação dos municípios para acesso a políticas de estado.

Por sua vez, Shirlei Maria da Silva, da CRSAN de Sorocaba, enfatizou seu serviço junto aos servidores públicos. Por último, Luiz Fernando Penteado, do Instituto de Cidadania Ambiental, apoiou sua candidatura em torno do apoio técnico e jurídico que pode dar ao presidente do conselho.

Representantes de todo o Estado e diversos setores marcam presença

Com início às 9h30, a reunião foi conduzida pelo atual secretário executivo do Conselho, José Valverde. Tomaram a palavras representantes das regiões de Bauru, Campinas, Franca, Osasco, Marília, Dracena, Sorocaba, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto. Além destes, entidades civis, patronais e de produtores rurais estiveram presentes.

Grupos  diversos tais como a Associação Paulista de Agricultores, a Entidade de Engenheiros Agronômicos, a Associação de Povos Tradicionais do Estado de São Paulo e o Sindicato de Bares, Hotéis e Restaurantes de São Paulo também participaram da reunião.

Os representantes ressaltaram o compromisso com a sociedade na promoção da segurança alimentar e nutricional, demonstrando preocupação específica com a qualidade das discussões, o avanço da obesidade infantil e da venda de alimentos de baixa qualidade junto com a informalidade acarretada pelo desemprego.

Universidades desempenham papel importante no fortalecimento do Conselho

A reunião contou com a presença de representantes das três universidades estaduais paulistas, Universidade de São Paulo (USP), Universidade Estadual Paulista (UNESP), e Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).

Professora Maria Rita em uma das oficinas realizadas pela Rede Sans no interior de São Paulo (FOTO: Solon Neto / Rede Sans)

Professora Maria Rita em uma das oficinas realizadas pela Rede Sans no interior de São Paulo (FOTO: Solon Neto / Rede Sans)

Reverenciada em vários momentos da reunião, a Profª Drª Maria Rita Marques de Oliveira afirmou que a reunião e os resultados apresentados mostram que o Estado tem um conselho fortalecido. Ela também lembrou a necessidade da interssetorialidade: “Eu fico muito feliz de ver que temos hoje um conselho fortalecido. Estou aqui por que acredito na proposta do SISAN. E o SISAN tem dois pilares, a participação social [...] e a interssetorialidade”.

Maria Rita é também coordenadora da Rede Sans e do INTERSSAN, e apontou preocupação especial com a realização de um plano estadual de segurança alimentar, lembrando a existência de uma Câmara Intersetorial de Segurança Alimentar e Nutricional (CAISAN): “A gente tem um plano estadual de segurança para realizar e é essa câmara que vai estar conosco”.

Texto e foto: Solon Neto

Esta entrada foi postada em Brasil e Mundo, Notícias, Noticias Recentes e marcou , . Indicador do link permanente.

Comentários estão fechados.