17 mil toneladas de sódio deixaram de ser consumidas no Brasil, segundo Ministério da Saúde

Ministro da Saúde, Ricardo Barros em sua primeira entrevista coletiva na Pasta, em 2016 (FOTO: Wilson Dias/Agência Brasil)

Ministro da Saúde, Ricardo Barros em sua primeira entrevista coletiva na Pasta, em 2016 (FOTO: Wilson Dias/Agência Brasil)

Na última terça-feira, 13/06, o Ministério da Saúde fechou novo acordo com a Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (Abia) para melhorar o perfil nutricional dos alimentos industrializados.

Válida por cinco anos (2017 – 2022), a parceria tem meta de diminuir em 28,5 toneladas de sódio da alimentação dos brasileiros. Acordo anterior, em vigor desde 2011, diminui em 17 mil toneladas o sódio dos alimentos que iriam para a mesa dos brasileiros.

O brasileiro ingere atualmente 12 gramas de sódio por dia, mais que o dobro do máximo sugerido pela Organização Mundial da Saúde, que é de 5 gramas. Desde que assumiu a Pasta, o ministro tem implantado medidas para a promoção à saúde visando conscientizar a população sobre os benefícios da alimentação e hábitos saudáveis. O consumo alimentar impacta na prevalência de doenças crônicas, como hipertensão, diabetes e obesidade que, juntas com as doenças cardiovasculares, respiratórias e câncer respondem por 72% dos óbitos no país.

“Existe, hoje, a necessidade de ajustar os hábitos alimentares dos brasileiros para prevenir a obesidade e doenças como diabetes e hipertensão. Também é fundamental incentivar a atividade física para o brasileiro ter uma vida mais saudável. Esse acordo é uma das medidas que ajuda nesse desafio”, declarou o ministro Ricardo Barros.

Dois dos alvos do acordo são o sódio e açúcar em alimentos industrializados. No caso do sódio, são os pães e massas instantãneas. Segundo informações divulgadas pelo portal do Ministério da Saúde, os pães são boa parte da igestão de sódio diário dos brasileiros. Em 2011, essa ingestão representava 40% do sódio diário do cidadão (796mg), o que diminuiu, em 2016, para 22% (450mg). Novas metas foram estabelecidas, e espera-se diminuir essa taxa para 20% (400mg) até 2020.

O açúcar tem metas parecidas. O Ministério espera lançar no segundo semestre um
Plano de Redução de Açúcar em Alimentos Industrializados com foco em alimentos como lácteos, bebidas adoçadas, biscoitos, bolos e achocolatados.

Você pode acessar a apresentação do novo acordo no seguinte link: https://goo.gl/ye8kB4

No mesmo dia, o governo também anunciou o lançamento do Portal Saúde Brasil, espaço online para a promoção de hábitos saudáveis em relação à alimentação. O portal tem quatro pilares: “Eu quero parar de fumar”, “Eu quero ter um peso saudável”, “Eu quero me exercitar” e “Eu quero me alimentar melhor”. O portal apresenta conteúdos, serviços, e falas de especialistas. O usuário pode realizar um cadastro no Portal e receber dicas de acordo com o perfil informado, como receitas com ingredientes locais.

As informações são do Portal do Ministério da Saúde.

Por: Solon Neto
Imagem: Divulgação

Esta entrada foi postada em Brasil e Mundo, Notícias, Noticias Recentes e marcou , , , . Indicador do link permanente.

Comentários estão fechados.